cirurgias

ANEL DE FERRARA

O QUE É?

O Anel de Ferrara é um implante cirúrgico corneano, para melhorar a estrutura da córnea. Indicado nos estágios moderados de tratamento de ceratocone e de outras ectasias (deformações da estrutura) da córnea, como por exemplo ectasia após cirurgia refrativa. Uma micro incisão é realizada e introduzido o anel de polimetil metacrilato no estroma corneano, o que produz mudanças na curvatura da córnea e na visão do paciente. A técnica é reversível e complicações graves são raras.

COMO É FEITO?

Ceratocone é uma doença ectásica da córnea, caracterizada por um afinamento progressivo e não inflamatório, de etiologia desconhecida, na qual a córnea assume um formato cônico com a presença de astigmatismo irregular progressivo e deterioração da acuidade visual.

Na tentativa de prevenir ou adiar o transplante de córnea, o implante do Anel de Ferrara tem sido uma opção na correção cirúrgica do ceratocone, uma vez que se trata de procedimento menos invasivo (extra-ocular), reversível e ajustável. Nada impede que se realize o transplante penetrante, caso a cirurgia do anel não alcance o resultado esperado.

O Anel de Ferrara tem sido utilizado, com sucesso, para corrigir doenças da córnea como ceratocone, com o intuito de reduzir a curvatura corneana, reduzir o astigmatismo irregular e melhorar a acuidade visual.

Estudos demonstram que pacientes submetidos a este procedimento (implante de anel de Ferrara) apresentaram rápida melhora da acuidade visual, com início no primeiro dia de pós operatório e se estabilizando em torno de três meses com redução da refração e ceratometria. Pacientes intolerantes a lentes de contato no pré-operatório podem utilizá-las confortavelmente com uma melhor adaptação como conseqüência da melhora da superfície ocular após o implante do anel de Ferrara.